Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


PARE, ESCUTE E OLHE

por José Manuel Moroso, em 29.05.16

Quinta Bandeiras _6981.jpg

O MARCO, como que surgido do nada, obriga-me a parar por mera curiosidade. No meio de uma enorme serra e de uma descida íngreme até ao rio Douro, deparo com este insólito aviso. Procuro a linha férrea e lá a descubro, quase totalmente enterrada. Com muita dificuldade, vou desenhando, por entre árvores e vegetação, o que teria sido o percurso daquele comboio que, dizem-me, ia até Miranda.

Estou no Douro Superior, mais precisamente na Quinta das Bandeiras, que faz parte de um projecto cujos responsáveis são a família Bergqvist e o enólogo Jorge Moreira. Os primeiros já eram donos da Quinta de La Rosa, no Pinhão, e o segundo é proprietário da Quinta do Poeira, em Provesende (Cima Corgo).

Jorge, que é também enólogo na Quinta de La Rosa, sempre sonhou fazer vinhos no Douro Superior e abraçou com alma e coração esta 'fifty-fifty joint venture' em 2005. Dos 100 hectares da propriedade, que se ergue na margem oposta à famosa Quinta do Vale Meão, já existiam 7 de vinhas velhas, mas depois foram plantados mais 25 na parte de baixo da quinta, mesmo junto ao rio, com maior predominância de Touriga Nacional e Touriga Franca.

E é daqui que acabou de sair o vencedor para o Melhor Branco do 5º Concurso de Vinhos do Douro Superior, o Passagem Reserva 2015 (10,20 euros), mas o evento organizado pela Câmara Municipal de Foz Côa e pela Revista de Vinhos premiou ainda, na categoria 'Vinho do Porto', mais dois vinhos desta propriedade: o Passagem LBV 2010 -Medalha de Ouro - (11,40 euros) e o Passagem Vintage 2011 - Medalha de Prata - (40 euros).

O grande campeão, o Passagem Grande Reserva 2015, caracteriza-se, no nariz, por revelar notas de fruta branca e ao nível da boca mostrou um grande ataque e excelente acidez. Equilibrado e com longo final de boca, tem ainda muito para andar e brilhar.

QTA DAS BANDEIRAS4.JPG

 Apresentando mineralidade, é um vinho fresco e moderno do qual foram produzidas 2800 garrafas e o seu nome Passagem deve-se ao facto de ter existido a tal passagem de nível em plena propriedade.

Quer este Passagem Grande Reserva 2015 quer os Porto são, também, uma agradável passagem para os nossos palatos. A não perder!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Festival superior no Douro ... Superior

por José Manuel Moroso, em 27.05.16

EV Foz Coa 2016 (37).jpg

PASSAGEM Reserva Branco 2015 (da família Bergqvist e Jorge Moreira), Quinta do Grifo Grande Reserva Tinto 2011 (da Rozés) e Maynard's Porto Colheita Branco 2007 (da Barão de Vilar Vinhos), são os grandes vencedores do Concurso de Vinhos do Douro Superior 2016, evento integrado no 5º Festival do Vinho do Douro Superior e da responsabilidade da Câmara Municipal de Vila Nova de Foz Côa e da Revista de Vinhos.

37 jurados avaliaram os 144 vinhos a concurso, numa prova que já é famosa por reunir vinhos de topo portugueses que, ao contrário do habitual, se submetem à apreciação do painel. Os resultados deste ano foram autênticas surpresas num universo de grande qualidade.

A par do concurso, o Festival, que contou com mais de 7000 visitantes, foi enorme montra dos vinhos e sabores do Douro Superior.

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor




Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D