Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]


PARE, ESCUTE E OLHE

por José Manuel Moroso, em 29.05.16

Quinta Bandeiras _6981.jpg

O MARCO, como que surgido do nada, obriga-me a parar por mera curiosidade. No meio de uma enorme serra e de uma descida íngreme até ao rio Douro, deparo com este insólito aviso. Procuro a linha férrea e lá a descubro, quase totalmente enterrada. Com muita dificuldade, vou desenhando, por entre árvores e vegetação, o que teria sido o percurso daquele comboio que, dizem-me, ia até Miranda.

Estou no Douro Superior, mais precisamente na Quinta das Bandeiras, que faz parte de um projecto cujos responsáveis são a família Bergqvist e o enólogo Jorge Moreira. Os primeiros já eram donos da Quinta de La Rosa, no Pinhão, e o segundo é proprietário da Quinta do Poeira, em Provesende (Cima Corgo).

Jorge, que é também enólogo na Quinta de La Rosa, sempre sonhou fazer vinhos no Douro Superior e abraçou com alma e coração esta 'fifty-fifty joint venture' em 2005. Dos 100 hectares da propriedade, que se ergue na margem oposta à famosa Quinta do Vale Meão, já existiam 7 de vinhas velhas, mas depois foram plantados mais 25 na parte de baixo da quinta, mesmo junto ao rio, com maior predominância de Touriga Nacional e Touriga Franca.

E é daqui que acabou de sair o vencedor para o Melhor Branco do 5º Concurso de Vinhos do Douro Superior, o Passagem Reserva 2015 (10,20 euros), mas o evento organizado pela Câmara Municipal de Foz Côa e pela Revista de Vinhos premiou ainda, na categoria 'Vinho do Porto', mais dois vinhos desta propriedade: o Passagem LBV 2010 -Medalha de Ouro - (11,40 euros) e o Passagem Vintage 2011 - Medalha de Prata - (40 euros).

O grande campeão, o Passagem Grande Reserva 2015, caracteriza-se, no nariz, por revelar notas de fruta branca e ao nível da boca mostrou um grande ataque e excelente acidez. Equilibrado e com longo final de boca, tem ainda muito para andar e brilhar.

QTA DAS BANDEIRAS4.JPG

 Apresentando mineralidade, é um vinho fresco e moderno do qual foram produzidas 2800 garrafas e o seu nome Passagem deve-se ao facto de ter existido a tal passagem de nível em plena propriedade.

Quer este Passagem Grande Reserva 2015 quer os Porto são, também, uma agradável passagem para os nossos palatos. A não perder!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor




Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D